27.2.11

Tempo vago

Hoje à noite lembrei de versos
[que nunca te fiz;
Versos mudos que meus olhos
[te ofertaram em segredo,
Logo depois de te oferecer flores invisíveis,
[que recusaste.
Aquelas flores ainda têm o teu perfume...

Nenhum comentário:

Postar um comentário