22.8.11

Promessas de mar

Uma sombra de desespero
[se esconde dentro do peito.
De luas e vertigens vejo
[teus olhos brilhando.
(Anda, Lua, bem na minha janela!)
Fechando os olhos em segredo -
Sem os desvios do pôr-do-sol,
Um desejo de onda
[ao final da tarde.
Ignorando a proximidade da rebentação,
Como quem tem medo da chuva;
Como quem sentiu
[o sabor da ressaca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário