31.3.12

De fitas azuis

Jogos estranhos e divertidos
[pra esconder e dormir;
Longas andanças em busca de
Grandes doces mordidos e
[de cores vibrantes -
Mas dentro do escuro,
Leves brincadeiras antes de sair.

25.3.12

Aquele de tentativas

Tenho um punhado de versos prontos
[incongruentes e infelizes
(A)Guardando...
- o quê?! não ouvi!
Divagando em teu riso fácil;
Suplicando por teus olhos bonitos
[voltados pra mim.

6.3.12

Quando anoitecer

Estrelas dispersas que me olham,
Que me paqueram de longe -
Sem desejo de descer.
Estrelitas longínquas e pulsantes,
Venham me contar estorinhas,
Dar beijos na testa
E brincar com meus cabelos.
Venham antes que
[eu feche os olhos.