4.5.13

De belezas exuberantes

Minha roseira cheia
[de pequenos espinhos.
Minha roseira tão latente e cor-de-rosa.
Com a brisa da manhã
E o sereno leve da noite
Suas pétalas se abriram.
Orvalhada de sono e beleza;
Perfumada e tentadora
- Atrai as borboletas mais coloridas e sedentas.
Uma roseira emanante de alegria
(e amante de pingos de chuva).
Anoitece exausta
[de tanto cortejo a sua beleza;
Adormece e sonha coisas leves.

Nenhum comentário:

Postar um comentário